http://3.bp.blogspot.com/-pBpgnBF6NRw/Ue_47xfKAxI/AAAAAAAAL8s/TIvpmlyruxY/s1600/omeninodamala_capa.jpgTítulo original: Drengen I Kufferten

Gênero: Ficção dinamarquesa 
Livro no Skoob: aqui
Quantidade de páginas: 256
Classificação: 4/5
"De vez em quando chorava baixinho, quase em silêncio. Nada de berros e soluços, apenas o choramingar tímido de um bicho indefeso, o que talvez fosse pior."
Sabe quando você lê um livro e um sentimento gigantesco de vazio te preenche após a conclusão do mesmo? Sei que este é o primeiro livro da série da enfermeira Nina Borg, mas chega a ser incrível o modo com o qual os meus sentimentos a respeito desta obra mudaram de uma hora para outra, visto que pertinho do final deste primeiro volume estava super empolgada e totalmente sem fôlego diante dos acontecimentos. 

Nina Borg é uma enfermeira um tanto que obcecada com o desejo de salvar o mundo e todas as pessoas que puder, independente de quem seja ou em qual lugar tenha que ir para que isso ocorra. Certo dia, sua velha amiga de faculdade Karin lhe pede um favor e ela, apesar de estranhar o fato da garota não querer lhe contar muito inicialmente do que se trata, o aceita.

Logo mais, encontra-se com com a tal e esta lhe entrega uma ficha preta, com dois pares de números, dizendo que são uma orientação para que Nina possa buscar uma mala no guarda-volumes da Estação Central. Cheia de mistério, Karin ainda pede que ela seja cuidadosa e só abra-a quando estiver sozinha e bem longe do local. Até cocaína a enfermeira pensou que poderia ter naquela mala, mas não um menino de três anos, nu, dopado, todo encolhido e vivo.

Nina brevemente se vê em uma jornada um tanto complicada, visto que ao voltar na estação, encontra um rapaz chutando com toda força o armário no qual antes havia o garoto. O que será que este homem com cara de poucos amigos devia estar querendo com a criança? Afinal, não estaria surrando o local no qual antes a mala estava por nada, certo? Quem será este menino? E porque diabos um garoto estaria em uma mala, dentro de um armário? Estas são interrogações que a enfermeira descobrirá arriscando a sua própria vida e a de muitas outras pessoas.
"Não queria que ele ficasse com medo. Não gostava do fato de que ele a encarava como se ali estivesse um monstro não muito diferente do brutamontes da estação, mas também não fazia a menor ideia de como conquistar a confiança dele."
Achei absurdo e ao mesmo tempo incompreensível e incrível o fato de Nina ter uma urgência sem limites em salvar o mundo. Esta que, por sinal, a fazia esquecer-se até mesmo da família, quase por completo. O modo com o qual pude notar que ela daria o próprio sangue para salvar vidas me deixou assustada.

Também não pude deixar de perceber que ela se importava muito com os outros, mas não parecia se tocar que os seus próprios filhos estavam crescendo com a ausência constante da mãe, e o quanto isso os afetava.

Vale ressaltar que a história não é composta apenas por Nina, Karin e o menino da mala, hein? Personagens que ganham destaque como Sigita, uma lituana solitária e desesperada pelo sumiço da metade de seu coração, Jan, um dinamarquês podre de rico, que se mostra capaz de qualquer coisa por sua família e Jucas, um lituano metido a machão, ambicioso e que sonha em casar e fazer a sua namorada feliz, também compõem a trama. Evitei falar muito deles pois os caminhos de cada um dos citados acima acaba se encontrando no caso do menino da mala, e aí poderia falar demais.

Basicamente, o enredo aborda assuntos que muito me interessaram, como a influência e o grande poder que o dinheiro tem sobre as pessoas, de tal forma que muitas delas deixam-se corromper e se vendem facilmente pelas cédulas, e o comércio obviamente ilegal de crianças. Meu Deus, nestes casos estas são tratadas feito mercadoria por pessoas ambiciosas e que só se importam com si mesmas!

Perto do desfecho deste primeiro volume da série, senti uma reviravolta incrível na história. Muita ação e o clima mudou bastante com o passar destas páginas, pois se antes estava me sentindo um pouco desanimada para retomar a leitura, por estar achando-a um pouco arrastada, depois não consegui desgrudar do livro até acabar. O que achei um pouco sem graça foi o final. Digo, o último capítulo mesmo. Mas já que é uma série, creio que o próximo volume deve ser ainda melhor.

A narrativa é em terceira pessoa, sobre Nina, Morten (seu marido), Jucas, Jan, Sigita e pelo que eu me lembre, só. Ah, vale dizer também que pelo fato da história se passar na Dinamarca, os nomes e sobrenomes dos personagens são um tanto que diferentes. As letras possuem um tamanho mediano, as folhas são amareladas e os capítulos, curtos. Apesar de ter achado o final um tanto que intrigante, recomendo a leitura! 

20 Comentários

  1. Jeni, eu estava super a fim de ler esse livro, mas fiquei com muita frescura ao saber que é narrado em 3° pessoa. Esse é um detalhe que eu não consigo suportar num livro, a nao ser que a historia seja MUITO boa! rs

    Beijos,
    Caroline
    http://criticandoporai.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Jeni, tudo bom?
    Estou querendo ler este livro a muuuuuuuuito tempo, julguei ele pela capa. Adorei a arte da capa, em forma de uma mala sei lá.
    Agora realmente conheci a história do livro e ainda continuo querendo lê-lo hahaha
    Ótima resenha!

    Abraços
    www.booksever.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Adorei o seu modo de se expressar, e gostei bastante dessa resenha. Não sei se lerei este livro, mas... se com certeza se um dia eu o fizer será que pela resenha que li aqui no seu blog.

    Eu já estou seguindo o seu cantinho, será que posso te esperar lá no meu?
    http://expectativasreais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dani! Que bom que gostou! Fico muito feliz em ler isto.
      Muito obrigada. Pode sim! Vou retribuir o gesto.

      Excluir
  4. Oie amiga
    Parabéns pela resenha.
    Toda resenha que leio desse livro me recomendam a ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Que bom que gostou do livro.
    Esta aí um livro que tenho curiosidade de ler.
    Parece ser muito bom, mas toda vez que vejo na livraria acabo comprando outro..rs

    beijos
    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Já li muita coisa boa sobre este livro e anotei aqui para assim que possível adquiri-lo e começar sua leitura. Sua resenha realmente está numa qualidade muito boa.

    Abraços

    http://reaprendendoaartedaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Não imaginava que a história fosse desse jeito. Pensei que seria um romance, sei lá. Algo do tipo mais meloso.
    Enfim... agora não me interessei tanto pelo livro, mesmo que tenha gostado. Quer dizer, eu acho que essa não é uma leitura para mim.
    De qualquer forma, ótima resenha. Muito bem articulada.
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Gostei da resenha Jeni. O Menino da Mala parece ser um ótimo livro e fiquei bastante interessada nele. Beijo!

    http://www.newsnessa.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi Jeni!
    Mais um livro que eu não ouvi falar, mas fiquei curiosa a respeito. Parece ser realmente bom.
    Beijinhos!

    Camila.
    loucuradelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Gostei muito da resenha, quero imenso ler este livro. Acho que me vai surpreender. beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi Jeni, tudo bem? Muito tempo que não venho aqui! :)
    Ainda bem que o livro começou a ganhar ritmo depois de um tempo né? Detesto quando o livro se arrasta até o final e a gente fica sempre naquela expectativa de que algo melhor vai vir.
    É, vamos ver se os próximos vão ser ainda melhores, né?

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  12. Oi Jeni, adorei sua resenha. Adoro livros com temáticas fortes, envolventes e que nos fazem pensar. Quero muito lê-lo. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  13. Ai quero ler esse livro!!!! Amei sua resenha e já estou curiosa aqui!
    Bjus

    www.loucaporlivros2.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Olá!Tudo na paz do nosso grandioso Deus? Espero que esteja! Nossa, fiquei bem curioso em relação ao livro. Nem preciso dizer que ele entrou pra minha lista de desejados, né? haha.
    Beijocas! Fique com Deus!
    http://hey-mygod.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Eu achei a sua resenha muito boa. Já tinha me interessado pelo livro pr causa da capa e pelo marketing da editora encima dele. Agora que parei para ler sobre ele com mais calma, acho que vou gostar.

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir
  16. Jeni, como você sabe eu gostei bastante desse livro e, ao contrário de você, não achei que a narrativa estava se arrastando. No meu caso eu não queria saber o que motivou, mas sim o que a Nina faria para salvar o garoto (talvez esse seja um ponto "negativo", já que tudo é importante). Nina, por sinal, uma personagem muito bacana com qualidades e principalmente defeitos. Isso é ótimo.
    Espero que a Arqueiro lance o próximo livro o quanto antes.

    Beijos
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oi Jeni! Eu não entendia como Nina preocupava-se tanto com os outros e esquecia os seus, ela é uma pessoa bem estranha, agora Sigita me cativou mais. Quero muito ler os próximo, para entender mais esta enfermeira, espero que sejam tão chocantes quanto este.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  18. Oi Jeni, tudo bem? eu já li o livro e gostei bastante, adorei o fato de que a autora conseguiu me surpreender com a motivação para o sequestro do garoto, eu pensei em um motivo totalmente diferente. Curti muito os personagens, Nina e Sigita se mostraram bem fortes e guerreiras.
    Beijos,
    Fernanda,
    Lendo & Esmaltando

    ResponderExcluir
  19. Resenha muito bem escrita, tinha visto a capa desse livro pelo facebook, mas não havia me interessado muito, lendo sua resenha percebi que o livro vai muito além do que imaginava, gosto de suspenses neste estilo e me lembrei de Um Mundo Brilhante, que gostei bastante, quando li sua resenha!

    Abraço, Anderson Vidal
    Hooked for Books

    ResponderExcluir

Gostou de alguma postagem? Deixe o seu comentário. Com esse pequeno gesto você vai me deixar muito feliz. Aliás, sempre respondo a todos. Se quiser conferir a minha resposta, é só voltar ao blog. Será sempre bem vindo por aqui.